22 coisas que aprendemos esse ano e que farão a diferença em 2022!

Equipe da UOL Tech elenca principais aprendizados e que podem fazer a diferença em seu 2022

Métodos ágeis, organização e produtividade

1 – Planejamento é melhor que bomberagem: no novo ano, evite ficar no modo bombeiro. Se planeje para as atividades do dia a dia e aprenda a priorizar suas demandas. Afinal se tudo é urgente, nada é urgente.

2 – Prazo só é ruim se você quer fazer muitas coisas ao mesmo tempo: parafraseando Cazuza – multitasking é uma mentira que a sua vaidade quer acreditar que existe para te fazer perder tempo e se atrapalhar com prazos e qualidade de entregas. Fazer uma coisa por vez é o caminho.

3 – A informação existe, mas é preciso saber interpretá-la: há quem diga que dados são o novo petróleo, há quem discorde. Mas sabe qual é o ponto de convergência? Todo mundo acredita que saber ler e interpretar dados é a principal competência do profissional do futuro. E o letramento de dados depende muito da sua capacidade de organizar processos e informações de maneira lógica.

4 – Tem que ter plano B, C, D…: se sua empresa/equipe depende exclusivamente de uma ferramenta para trabalhar e essa ferramenta fica fora do ar, o que acontece? Ter um plano de continuidade de negócios passa também por ter processos bem estruturados.
Inovação e Transformação Digital

5 – A vida imita a arte ou a arte imita a vida?: inovar tem muitos paradoxos e a gente pode aprender de diversas maneiras como lidar com eles.

6 – PPT bonito não traz resultado: métricas existem para apontar de maneira rápida e lógica o que está funcionando e o que precisa melhorar. Use e abuse delas.

7 – Todo conflito tem um lado bom – ou a importância da diversidade na inovação: sabe aquelas campanhas que a gente vê e pensa “como é que isso foi aprovado”? Com certeza elas foram concebidas por um grupo pouco diverso de pessoas. Não teve ninguém para dizer que podia dar ruim. A mesma coisa acontece em processos de inovação. Quanto menos diversas as equipes são, menos elas inovam porque existem menos conflitos de ideias e repertórios.

8 – Disrupção é encontrar uma forma nova de resolver um problema antigo: se engana quem pensa que disrupção é quebrar a internet ou uma indústria de um dia para o outro. Ela é lenta e gradual, mas muda o mercado profunda e permanentemente.
Softskills

9 – Feedback serve para desenvolver, não para retaliar: já diz o samba que todo mundo erra sempre. E um erro não define sua jornada, ele é parte do processo. É importante estar aberto a erros e não cair nas armadilhas do perfeccionismo (que é outra mentira que a sua vaidade quer).

10 – A gambiarra de um é a genialidade de outro: criatividade tem bem menos a ver com lâmpadas de ideia ou artes e muito mais a ver com testar, perguntar, errar e tentar de novo.

11 – Tudo tem limite, inclusive a resiliência: saber se adaptar e lidar com as adversidades da vida é extremamente importante, mas também é importante saber dizer não, colocar limites e se respeitar. E tudo isso exige muito autoconhecimento.

12 – Ninguém vai resolver seus problemas mas é importante saber pedir ajuda: a senioridade vem da experiência e dos erros que você cometeu que te fizeram melhorar. Porém se você pedir ajuda a alguém mais sênior, fica mais fácil evoluir sem tanto perrengue.

13 – Felicidade não é um conceito abstrato: Vinicius de Morais em seu samba de bênção já dizia que é melhor ser alegre que ser triste, mas a gente só entende a alegria e a tristeza quando as vivencia. Vale dizer também que se você não está alegre, não desalegre a alegria dos alegres.

14 – Networking não é a conexão no Linkedin: ter conexões no Linkedin é importante, mas mais importante que isso é cultivar boas relações, saber ouvir e saber transmitir sua mensagem.
Futuro do trabalho e dos negócios

15 – Ir para o escritório todo dia é coisa do passado: o nosso híbrido possível é muito menos sofisticado do que o metaverso quer ser. Mas já é um começo do anywhere office.

16 – Trabalhar para viver, não viver para trabalhar: salário competitivo e bons pacotes de benefícios são o mínimo. O que os profissionais querem é respeito, autonomia, flexibilidade, propósito, alinhamento de valores com a organização e separar vidas pessoal e profissional. E com o aquecimento do mercado de tecnologia, os melhores profissionais são disputados e aproveitam sua mobilidade para escolher trabalhar em empresas que estejam alinhadas com seus valores.

17 – Diversidade tem de estar na estratégia, não só na base: e diversidade não é só pluralidade de gênero e raça, mas de faixa etária, classe social, anticapacitismo e por aí vai.

18 – ESG não é uma moda: as organizações precisam pensar no impacto que elas causam na sociedade, no meio ambiente e no futuro da humanidade.
Marketing e Vendas

19 – Conhece teu target como a ti mesmo: Marília Mendonça nos deixou mais do que um legado musical, mas uma aula de posicionamento.

20 – Camarão que dorme a onda leva: o marketing digital exige esforço, reforço e presença, além do grande entendimento de sua audiência. Isso porque ele explora muito a impulsividade, então se você não está ligado no momento, a oportunidade se perde ali.

21 – Às vezes sai mais barato dar uma festa: A farofa da GKay é um exemplo de que um evento adequado para o público que se quer atingir sai mais barato que investir em mídia e alcança mais gente.
22 – Faça o que os outros estão fazendo, mas faça do seu jeito: além de valer o teste e entender se existe ali uma oportunidade de negócio, explorar o hype é uma forma de inovar e aprender mais sobre sua audiência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *